Este site utiliza JavaScript.

Portal da Transparência

Estou em:   » Governo lança portal Transparência Pará

Tamanho do texto:   Tamanho do texto pequeno Tamanho do texto grande   

Governo lança portal Transparência Pará

Iniciativa que visa tornar público os gastos do Executivo foi apresentado durante o seminário "Controle de gastos e transparência pública"

Em busca do controle dos gastos públicos, em combate corrupção e tendo em vista a transparência governamental, o Governo do Pará realizou nesta sexta-feira, 31, um seminário interno, de olho em seus cofres públicos. A intenção, explanada para secretários, gerentes financeiros e agentes públicos ligados ao controle interno dos órgãos, é bem simples: economizar no orçamento destinado manutenção do aparelho público para que o saldo seja destinado a obras e serviços população.

O seminário Controle de gastos e transparência pública, realizado no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, foi dividido em duas partes. A primeira, pela manhã, foi direcionada aos gestores e diretores financeiros, com participação de Charles Alcântara, chefe da Casa Civil, Cláudio Puty, secretário de Estado de Governo, José Raimundo Trindade, secretário de Estado da Fazenda, Maria Aparecida Cavalcante, secretária de Estado de Administração, Carlos Renato Francês, presidente da Prodepa, Tereza Cordovil, auditora geral do Estado. Ao final, foi lançado o Portal da Transparência.

O secretário Puty foi um dos que explicou que a intenção não é ter um modelo de Estado mínimo, mas que os recursos para gastos internos sejam administrados de tal forma que não tenham que entrar no orçamento do trabalho junto população.

"Fizemos uma convocação para que os secretários e entidades indiretas ligadas ao governo participassem do evento e entendessem a necessidade de padronizar condutas gerenciais, o que irá gerar uma economia no custeio do Estado. A idéia é que de a fatia do orçamento para a administração interna reduza, e sobre mais recursos para a atividade fim do governo, que é beneficiar o Estado", detalha Ademir Figueiredo, assessor da AGE que promove o evento junto com a Casa Civil, Secretaria de estado de Governo, Sefa e Sead.

"O volume de recursos que vamos economizar não sabemos ainda, mas o Portal da Transparência já é uma boa iniciativa, porque irá tornar pública a receita e as despesas, irá mostrar o que foi comprado, para quem foi pago, quem recebeu, etc. Também haverá uma central de compras e o pregão eletrônico, e a intenção é que todo o governo faça compras coletivas, porque quando se compra em grande quantidade, baixa o custo.  Isso é muito importante para o avanço da democracia", analisa José Carlos Damasceno, secretário adjunto da Fazenda.

À tarde, o público-alvo foram os gerentes financeiros, que lotaram a Sala Pará do Hangar para ouvir as palestras de Hélio Góes, diretor de Gestão Contábil da Sefa, Pedro Paulo Rosa, diretor de gestão de logística da Sead, e Cínthya Martins, presidente da CPL.