Este site utiliza JavaScript.

Portal da Transparência

Estou em:   » Criação de Minhocas

Tamanho do texto:   Tamanho do texto pequeno Tamanho do texto grande   

Criação de Minhocas

Conhecida no antigo Egito por ser responsável pela fertilidade do solo das margens do rio
Nilo, cada vez mais, a minhoca é considerada como o organismo de muitas utilidades. A
presença desse anelídeo no solo significa solo aerado, com maior oxigenação, auxiliando o
enraizamento das plantas e a retenção de umidade. Esse organismo também funciona como
arado natural e fonte de riqueza, pois se alimenta da matéria orgânica, devolvendo o
composto final “húmus” ao solo. Considerando o solo como um sistema vivo, em
constantes alterações, ele é o habitat de milhares desses organismos. Dentre estes, o que
apresenta uma grande relação com os outros da comunidade biológica são as minhocas.
Estas vivem dos restos dos animais e vegetais, dentro de uma camada do solo, contribuindo
para a reposição de húmus do solo, revitalização, descompactação, aeração e umidade,
conseguindo, com isso, o aumento visível na produtividade agrícola. Assim, a minhoca
tornou-se um componente importante na qualidade do solo. As minhocas criadas em
cativeiro são utilizadas com grande sucesso na reciclagem de resíduos orgânicos, cujo
processo de vermicompostagem contribui para a preservação do meio ambiente. A
comercialização de ambos (minhocas e vermicomposto) pode complementar a renda
familiar. Este trabalho teve o objetivo de verificar qual o melhor substrato para a criação de
minhocas Eisenia foetida, para a produção do vermicomposto. Os substratos utilizados
foram constituídos pela testemunha T1